segunda-feira, 15 de agosto de 2011

FIRMAMENTO





A inerme ingenuidade das manhãs
esconde o rito latente dos cotidianos;
ameniza,
com um tênue traço de candura,
a pressa frenética com que se
deflagra a vida.
Anônimos, permaneceremos,
com uma velada promessa
nos olhos de um azul eterno,
sob um céu nítido de esperanças.





Elizabeth F de Oliveira
Foto sem autoria

5 comentários:

Katia disse...

Bete, embora esta vida seja frenetica a tua não fica no anonimato ,tu nos presenteias com palavras lindas.Um beijão da tua prima.

Graça Pires disse...

Um céu nítido de esperanças é tudo quanto precisamos para acreditar na vida...
Um beijo, minha querida amiga.

A.S. disse...

Quando amanhece, todas as sensações são mais intensas! Mais forte é o desejo de desvendar o fascinio do imenso azul!...


Beijos!
AL

Vieira Calado disse...

Vim pôr-me ao corrente das novidades

e logo dei com este esbelto poema...

Bjsss

apaixonado disse...

Acredito que não ficaremos anônimos, tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Cativou a mim com seus belos poemas. Bjos