sexta-feira, 8 de março de 2013

SOL E LUA









Somos sol e lua
perdidos de solidão
em um céu inseguro
cingido de ocasos.
Somos lua e sol
suspensos na imensidão
em lados opostos, no escuro
dessa análoga saudade.
Somos noite e dia
no reverso da mesma agonia,
esperando o céu se firmar
ansiando um eclipse de poesia
para sermos enfim um par.





Elizabeth F. de Oliveira
Foto: autoria desconhecida




8 comentários:

Nádia Dantas disse...

A sensibilidade presente em cada verso. Amei!

Abraço :)

Nádia Santos disse...

Lindos versos esses amiga. Vim te desejar um feliz dia das mulheres (ainda dá tempo)bjussss!
=> Gritos da alma
=> Meus contos
=> Só quadras

Aureliano disse...

Olá, Elisabeth

Bela imagem de um amor impossível ao encontro, mas com a concretude de saber encontrar-se , num intervalo, num pequeno momento possível.

Abraço,
Aureliano.

d'Angelo disse...

Embora distantes, sol e lua coexistem, e estão unidos pela eternidade. Lindo texto.

vieira calado disse...

O Sol e a Lua 8ou o que isso abrange), como disse num seu sagaz comentário às minhas tendências, estão sempre presentes!
Beijinho para si!

Katia disse...

Beth amei este seu poema ,lindo,bjs.

Nilson Barcelli disse...

Um par mais que certo, ou não fossem o sol e a lua...
Manífico poema, gostei muito.
Um beijo, minha querida amiga.

Nilson Barcelli disse...

Passei para ver se havia novidades.
Mas reli o teu poema com muito gosto.
Um beijo, minha querida amiga Elizabeth.