sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Pé de Jambo


Chove purpuramente
No meu quintal
Flores em fragmento.
Poesia visual
Só para o meu alento;
Vestígios da estação,
Cobertor de sentimento,
Que se deita sobre o chão,
Cobrindo a poeira do vento.
Por isso, cruzo os dedos,
Para que caia mais flor
E revele todos os segredos
Da poesia púrpura do Criador.






Elizabeth F. de Oliveira
Foto de Fernando Stickel

6 comentários:

Graça Pires disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Graça Pires disse...

"Poesia visual
Só para o meu alento"
Também quero que chova no meu quintal. Um beijo.

um bom ouvido disse...

Muito charmoso este blog. Sempre em meus favoritos, para aqueles momentos em que a alma nos sussura que precisa de uma pausa.
Um beijo
Maria

Vanessa disse...

Bete

Teu blog tá lindo
Amei os poemas e as gravuras
Estou c pena de Leminski e Neruda pq vc tem se tornado m leitura favorita ...

Grande Beijo

sua amiga e super fã

Vanessa

Karoline Goltzman disse...

Se não fosse pelo título eu ficaria perdida no poema...rs!
Bjim*
Karoline Goltzman

Greiice disse...

Que liindo! =) - entrou também para a minha lista de "PreferidoS de Elizabeth F. de Oliveira". rs*