terça-feira, 8 de abril de 2014

PALAVRAS ALADAS







As palavras possuem asas,
eu sei.
E preferem teus dedos
e repousam nos traços
das tuas mãos,
regatos da  inspiração.
Cartografam,
com palavras incertas,
as linhas do teu destino,
da tua emoção.
As palavras só são aladas
em tuas mãos:
território de intensa poesia,
terras descontínuas do teu coração.





Elizabeth F. de Oliveira




2 comentários:

Graça Pires disse...

As tuas palavras ganharam asas e voaram mais alto para perderem as sombras...
É belo poema que tens aqui, minha querida amiga. Gosto imenso.
Um beijo imenso.

Juvenal disse...

Os seus poemas revelam um vincado cunho pelas vivências mais emocionais da vida.
Queria parabenizá-la pelos seus escritos,bem como pela transcrição da bela poesia do grande Miguel Torga.

Juvenal Nunes