quarta-feira, 10 de junho de 2015

FLUTUAÇÕES







Comungo silêncios,
ausências 
e palavras indizíveis.
Tácita, navego
nas ondulações 
do pensamento:
nem sempre calmaria,
quase sempre tormento.
Divago em vagas,
flutuações
de uma eternidade 
evanescente.










Elizabeth F. de Oliveira






3 comentários:

A.S. disse...

Deliciosas as vagas em que navegas...

Beijos!
AL

Graça Pires disse...

Navegações solitárias, silenciosas, tão presas ao sentimento...
Muito bom , minha querida amiga, Elizabeth.
Um beijo e saudades.

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
Ficarei radiante,mas se desejar seguir, saiba que sempre retribuo seguido
também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
Sou António Batalha.