segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Papelão


Joguei minhas cartas de amor
no lixo do papel reciclado.
Ignoro o rumo que lhes foi dado.
O fato é que não me surpreendo,
se acaso encontro um coração batendo
dentro de uma caixa de sapato.




Flora Figueiredo