sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Poema às Artes Mágicas


Por artes mágicas
e outras lógicas

nos rigores do mar
nas velas brancas
como espuma de ar

derribando os continentes
e as ilhas
por onde andei

nas noites e nos dias
me aventurei
ao interior dos vulcões

e vi
nas noites do sonho
e utopia

a lua clara
em pleno dia.






Vieira Calado
www.vieiracalado-poesia.blogspot.com

2 comentários:

Vieira Calado disse...

Obrigado por ter postado o meu poema.
Quando assim acontecer diga-me, para eu colocá-lo no meu rol dos saídos
em blogs, tá bem?
E se puser a hiperligação, então fica perfeito!
Beijinhos.

Vieira Calado disse...

Está tudo bem!

Beijinhos