segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Meus Olhos



Meus olhos peregrinam
A lembrança da tua presença.
Reclusos dos teus olhos,
Eles tateiam solidão
Na escuridão da saudade,
Sem saber onde colocar os passos.
Mal acostumados com a luz das tuas retinas,
Meus olhos se perdem
Em um lugar onde não se faz caminho,
Sem a remota possibilidade de reencontro.





Elizabeth F de Oliveira
Foto Zélia Paulo Silva

10 comentários:

Cássia Lopes disse...

Não sei fazer comentários poéticos, mas sei apreciar o belo! Belissimo poema! ;*

Karoline Goltzman disse...

"Sem a remota possibilidade de reencontro."

Poxa, e assim convivemos com a saudade!

=)

Parabéns pelo magnífico talento...

Greiice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Greiice disse...

- ai ai...mais um para a minha coleção de poemas perfeitos de Elizabeth F. de Oliveira.
'TãO lindo! =')
Perfeita essa relação entre saudade e olhos...profundo! estranho!
Extremamente divino!.

(Preferido: "Mal acostumados com a luz das tuas retinas,
Meus olhos se perdem")

P.S.: Minha Tia. - amo você! =D

Graça Pires disse...

"Meus olhos se perdem
Em um lugar onde não se faz caminho,
Sem a remota possibilidade de reencontro."
Estes versos são os meus preferidos do poema que aqui deixas. Gostei muito e espero que para nós haja, um dia, o encontro que desejamos. Um beijo minha Amiga de além-mar.

Victor Oliveira Mateus disse...

Para além dos versos:

"Meus olhos se perdem
em um lugar onde não se faz caminho"

que achei muito muito belos. Gostei
também imenso do primeiro verso.
Mas esta é apenas uma modesta opinião.
Abraço.

Lauro Soares de Alvarenga disse...

Cara Poetisa Elizabeth, elogiar seus poemas me faz sentir, neófito que sou em assuntos de Poesia, como se sentiu Anna Holtz ao elogiar a obra de Ludwig van Beethoven, um asno elogiando a obra do Criador. Ao menos foi assim que se expressou um surpreendemente rude Beethoven, ao ouvir da compositora iniciante o elogio enternecido à sua grandiloquente Nona Sinfonia - A Song of Joy. Mesmo assim, ouso elogiar. Teu trabalho é digno representante da Athenas Brasileira. Hoje St. Louis, amanhã o Mundo, God willing. Parabéns, go ahead.

Nilson Barcelli disse...

Não conhecia o seu blogue, que encontrei por acaso, mas onde li belíssimos poemas.
Elizabeth, parabéns pela qualidade literária do que escreve.
Bom fim de semana.

Renan disse...

É... Se deixar guiar pela luz das retinas de outra pessoa é sempre perigoso, justo pela possibilidade de ficarmos no escuro. Mas quem há de não se render à bela luz do amor...

d'Angelo disse...

Esse "lugar onde não se faz caminho" é chão fecundo para a sua linda semeadura.olegnad