segunda-feira, 25 de agosto de 2008

TEU SILÊNCIO




O teu silêncio adormece-me
o sentido das palavras,
entorpece-me a semântica de viver;
e na eternidade atemporal,

mantém-me desperta a saudade latente.
O teu silêncio persiste em ausências,
ecoando em mim
o teu chamamento reticente.







Elizabeth F. de Oliveira
Foto Paulo Coelho

13 comentários:

Daniel GM disse...

nice....

Graça Pires disse...

Coincidência ou não. Há aqui um chamamento do silêncio. Um silêncio feito de ausências. Um silêncio que provoca solidão. Um silêncio indica o caminho do poema.
Um beijo, minha Amiga.

Victor Oliveira Mateus disse...

Gosto dos silêncios que falam,
que nos mantêm despertos, nem que seja para a lembrança e para a mágoa...
Um abraço

Cássia Lopes disse...

Quem procura as melhores palavras para dizer ainda não está certo. Devemos procurar o melhor silêncio".
F. C.**
Bela postagem!
=**

A Conxurada disse...

Disfrutei moito lendo a túa blogue, e este post gustoume especialmente.

Un saúdo.

O Profeta disse...

Há tanto som no silêncio...


Uma rosa breve
Uma hortênsia de alva cor
A terra molhada pelo sereno
Nos celeste paira um Açor

A madeira verde, a dança do fogo
O embalo do loureiro no vento, o alecrim
Um ribeiro de inquietas águas
Levam o perfume das mágoas em viagem sem fim


Convido-te a sentir a minha paleta de aromas


Mágico beijo

mariavento disse...

O silêncio para o poema que diz tudo.

Marinha de Allegue disse...

Espectacular a esencia do silencio...

Unha aperta despois das férias.
:)

Nilson Barcelli disse...

Vim comentar aqui porque o poema de cima, embora bom, não é teu...
Acho este poema excelente, com imagens poèticas muito bem conseguidas.
O eco pela continuidade do silêncio é um exemplo.
Parabéns pela criativaidade.
Beijinhos.

Rabe disse...

Obrigado pela lembrança. É uma alegria receber um afago amigo. Em especial de uma amiga de talento! Abraço fraterno. Continuo em www.raizdeficus.blogspot.com/ e no recanto. RABE

ANORKINDA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ANORKINDA disse...

Curiosamente este foi o prrmeiro poema q me 'chamou' a ler-te, querida Elisabeth, fui descendo a pagina para olhar as imagens primeiramente, quando o Teu Silêncio falou-me...
muito linda você!

Karole disse...

Me emocionei com a dor que o teu silêncio me passou...