sábado, 24 de janeiro de 2009

CONFESSIONÁRIO





Compadeço-me
na reclusão dos dias,
jejuando uma saudade
que me penitencia.
E no confessionário
do sentimento,
exponho o meu maior pecado:
o amor que me nutre de você.






Elizabeth F de Oliveira
Foto Paulo Jorge Costa Figueira

14 comentários:

Graça Pires disse...

"Aqui diante de mim, eu pecador me confesso de ser assim como sou", dizia Miguel Torga. Tu confessas o amor... É bonito. Um beijo grande.

Bill Stein Husenbar disse...

Há amores que nos levam a um espaço escuro e apertado.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

maria disse...

É o amor que nos nutre, enquanto o jejum nos liberta; depois, tudo fica bem, tudo fica no lugar certo...
Gostei de vir aqui
Um beijo

Gisela Rosa disse...

e um pedaço de luz estende-se na página
como um fruto





bela confissão, Elizabeth
grande abraço

O Árabe disse...

Belo poema, em perfeita sintonia com a imagem. Parabéns!

Marinha de Allegue disse...

Nutritivo e hidratante: O A M O R...

Apertas afectuosas Elizabeth.
:)

*Cóntame como foi a presentación do teu libro.

Vieira Calado disse...

É.

No confissionário dizem-se as verdades.

Bjs

Anônimo disse...

"Amour
Die Liebe ist ein wildes Tier
In die Falle gehst du ihr
In die Augen starrt sie dir
Verzaubert wenn ihr Blick dich trifft

Bitte Bitte, geb mir Gift"

Till Lindemann

Delfim Peixoto disse...

Confesso que não pequei ao ler esta sua genial confissão, apenas a senti e rezei també,
bj

mundo azul disse...

____________________________

Esse é um pecado que não merece castigo...

Belo poema!

Beijos de luz e meu agradecimento pela gentil visita...Volte sempre, será uma alegria!

__________________________________

manzas disse...

Olá bom dia!

Passei para agradecer o belo comentário e pela visita ao meu blogue…
É sempre bom estar aqui e ler o que escreve…
Um resto de uma boa semana, inundada de paz.

Há dias…
Em que acordamos chuvosos
Ensopados em saudades choradas
Sentimentais, românticos
Emotivos, fantasiosos…
Amarrados em manhãs geladas

O eterno abraço…

Cássia Lopes disse...

Belas e delicadas palavras!
Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Uma bela confissão.
Gostei das suas palavras, vc fez um excelente poema querida amiga.
Beijos.

O Árabe disse...

Bom fim de semana. Aguardo o novo post.